6 motivos para dormir com seu cachorro

Dormir com o seu pet faz bem para a sua saúde, mito ou verdade? Os amantes dos animais podem comemorar porque essa afirmação é verdadeira. Pesquisa realizada com 150 pacientes do Centro do Sono da Mayo Clinic revelou que, além de se sentirem mais seguros, 41% dos participantes que dormiam com seus cães ou gatos se sentiam melhor na hora de dormir, quando deixavam os pets deitarem na cama junto com eles.

Se ainda ficou alguma dúvida sobre deixar, ou não, seu cachorro subir na cama com você, aqui vai uma lista com algumas razões para você mudar esse cenário.

Cães reduzem problemas psicológicos

Estudos comprovam que a companhia dos cães ajudam a diminuir a ansiedade, principalmente em pessoas que sofrem com quadros mais graves como o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TGA). Especialistas inclusive recomendam que pessoas com TGA ou Síndrome do Pânico tenham um bichinho de estimação, pois, eles motivam a sair de casa, promovem a interação e, na hora de dormir, proporcionam sensação de segurança.

Você se sente mais seguro

É como ter uma pessoa a mais em casa para dividir a sua vida, assim normalmente o cachorro ocupa seu espaço em uma família. A grande diferença é que, se esse importante membro ouvir qualquer barulho, ele com certeza vai alertar com latidos e todo cão tem um instinto natural de proteção com o seu dono.

Cachorros são fofos

Eu sei que você não vai conseguir ir contra esse argumento. Imagina como seu dia vai ficar melhor ao acordar com um cão se aconchegando em você, oferecendo o amor mais puro e verdadeiro do mundo, sempre ao seu lado, inclusive na hora do descanso tão merecido.

Você reforça o seu poder de liderança

Os cães trazem em seu DNA a vivência nas matilhas e naturalmente eles precisam de um líder, normalmente o proprietário ocupa esse papel. Na matilha, o cachorro dorme sempre com o líder, ao deixar o seu peludo dormir com você, a sua liderança e a cumplicidade entre vocês será reforçada.

Fonte maravilhosa de calor

Os cães são naturalmente mais quentes que os seres humanos, mesmo aqueles com pelagem mais curta. Além disso, eles possuem uma tendência muito agradável de se aninhar perto do dono, sendo dessa forma uma fonte natural de calor e aconchego. Bom, essa vantagem pode ser um pouco complicada no calor, mas aí, o próprio peludo vai querer um pouco mais de espaço.

Você vai ficar fisicamente mais saudável

Estudos realizados pelo Instituto Nacional de Saúde e pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças apontaram que, mesmo enquanto você está dormindo, ter o seu cachorro por perto te ajuda a ser uma pessoa menos estressada, o que acarreta em níveis reduzidos de colesterol e triglicerídeos.

Com todos esses motivos, eu consegui te convencer a deixar seu melhor amigo a subir na cama? Deixe a sua resposta nos comentários.

Eu preciso passear todo dia com o meu cachorro?

Essa pergunta gera muito polêmica entre os donos, especialmente entre aqueles que possuem quintais com bastante espaço para os cães correrem. Não importa se a sua casa é grande, ou se a raça do seu cachorro é de um porte pequeno, o passeio é fundamental para a liberação da serotonina e dopamina, neurotransmissores que relaxam não só o animal, mas também os seres humanos.

Durante o passeio, o cão explora novos ambientes, que oferecem para ele um enriquencimento ambiental repleto de novos cheiros, contatos com outros animais, pessoas, inclusive outros sons, que muitas vezes o animal precisa vivenciar para não se tornar ansioso. É comprovado que um passeio libera 20 horas de serotonina e dopamina no cérebro dos animais, por isso, é importante tornar essa atividade diária, dessa forma, você mantem a sensação de bem-estar e energia do seu melhor amigo.

Se o seu cão é do tipo que puxa muito a coleira, ou seja, que possue um comportamento ansioso durante os passeios, praticar essa atividade regularmente vai torná-la cada vez mais natural e deixá-lo menos suscetível negativamente a essa prática. Eu costumo indicar para donos que possuem animais agitados e que destroem tudo que encontram pela frente, primeiro brincadeiras diárias e segundo os passeios, que ajudam a gastar energia e aproximam ainda mais os animais de seus proprietários.

Como ter um passeio mais agradável?

Muitos cachorros puxam a coleira e dependendo do tamanho e da força do animal, o dono se sente levado para passear e não o contrário. Para tornar o passeio mais agradável deixe a coleira um pouco frouxa, leve petiscos para gerar interesse do animal e comece andando rápido sem direção até o cão prestar atenção em você, quando ele fizer isso, ofereça um petisco e parabenize-o, em seguida volte  a andar da mesma forma.

A repetição desse movimento vai despertar o interesse do animal, que sabe que pode ganhar uma recompensa. Em nenhum momento puxe a coleira, torne o movimento natural e elogie seu cão quando ele respeitar o comando de olhar para você. Após esse treinamento, direcione o cachorro para o seu lado esquerdo, mantenha os elogios e os petiscos, claro que, durante todo o processo você precisa notar o animal caminhando do seu lado e te seguindo sem nenhum esforço.

Com o tempo, esse treinamento avança para um ponto em que o animal para junto com o dono e se senta. Esse comportamente é ideal especialmente ao atravessar uma rua, isso oferece mais segurança para o cão e seu dono. Depois que o pet aprender a andar do seu lado sem puxar a coleira, sempre o recompense quando ele parar junto com você e se sentar para te esperar. Normalmente o cachorro leva em média de duas a três sessões de adestramento para aprender o conceito do passeio e até dez para finalizar o treinamento.

Esse comando é muito importante não só para deixar o passeio com seu melhor amigo mais prazeroso, mas também para deixá-lo completamente seguro e sem ansiedades. Curtiu a dica? Deixe sua história nos comentários.

 

As 10 raças de cachorros mais inteligentes

Cada cão é especial em sua nobreza, personalidade, cor e tamanho, mas algumas raças se destacam no campo da inteligência. No livro “A inteligência dos cães”, de Stanley Coren, o autor criou uma lista com os 10 cachorros mais inteligentes do mundo baseado em dados de competições caninas. Para criar o ranking, Coren levou em consideração as capacidades de obediência e trabalho dos cães durante as provas.

Entre as raças, estão algumas bastante conhecidas como o Poodle, o Pastor Alemão e o Labrador. A seguir conheça o ranking com os top 10 cachorros mais inteligentes do mundo:

10º Australian Cattle Dog

Também conhecido como Blue Heeler, por causa da sua pelagem, essa raça é muito brincalhona, fiel ao seu dono e precisa de muito espaço para praticar exercício. Tem um grande instinto de proteção o que pode torná-lo menos tolerante com pessoas e animais estranhos, possui instinto para ser um cão de guarda e para receber treinamentos.

O Australian Cattle Dog é resistente, muito independente e incansável, traços naturais de um pastor de gado. Ele precisa ser desafiado mentalmente e fisicamente, se você não arrumar algo para ele fazer, com certeza ele vai arrumar algo pelo meio do caminho.

9º Rottweiler

De origem alemã, o Rottweiler vem da família do Mastiff Italiano e é uma raça que possui uma função natural para a guarda e o pastoreio. Ao contrário do que muitos pensam essa raça não é agressiva, mas na verdade, muito protetora, nele predomina o instinto de alerta, por isso, atualmente é usado como cão policial, cão de guarda e de alerta.

O Rottweiler possui um temperamento dócil, mas tem uma noção de poder muito grande, por isso, é importante desde filhote fazer o seu adestramento e a socialização com outros cães e pessoas fora do seu convívio. Eles são ótimos com crianças, para ele um treino de obediência e apresentação a diversos estímulos desde pequeno é essencial.

8º Papillon

Você também pode ter conhecido essa raça pelos nomes: Spaniel Anão Continental, Épagneul Naim Continental ou Phalén. O Papillon é um cãozinho amigável, brincalhão, muito elegante e apegado aos donos. Ele tem muita energia, é dócil com outros animais e muito fácil de ser treinado.

Da família do Spitz e Spaniel, a raça de origem francesa tinha como função principal ser um cão de colo pelo seu tamanho e amabilidade com os donos. Entre os cachorros de pequeno porte, ele é o mais obediente e ágil, é amigável com estranhos e crianças, necessitam de caminhadas diárias e brincadeiras que o estimulem mentalmente.

7º Labrador

Quem tem um Labrador sabe o quão amorosos e simpáticos eles são. Ele teve origem no Canadá com função de busca na água, mas, atualmente, é conhecido por ser brincalhão, ter muita energia, fazer amizade fácil com estranhos e outros animais, ser muito apegado aos seus donos e por ser uma das raças mais indicadas no auxílio a deficientes visuais, devido a sua facilidade de guarda e treinamento.

O Labrador tem muito entusiasmo, vontade de agradar, adora aprender, é obediente, eles nem percebem o tamanho da sua força, mas exatamente por isso, é importante não deixar esse cão entediado dentro de casa, porque senão a sua casa pode virar um brinquedo de mastigar. Essa é uma das raças mais indicadas para casas com crianças, eles são muito pacientes e com o treinamento e estímulos adequados vão seguir sempre as regras.

6º Pastor de Shetland

Para os íntimos “Sheltie”, essa raça é facilmente adestrada, tem origem na Escócia e sua função era pastorear ovelhas e pelas suas raízes pode ter uma tendência a latir bastante. O Pastor de Shetland tem necessidade de agradar a sua família, gosta de brincar, tem muita energia, faz amizade facilmente com outros cães, mas não com pessoas estranhas. Além disso, essa raça precisa de muito exercício e tem um instinto de cão de guarda.

A combinação da sua inteligência, sensibilidade e desejo de agradar, faz dele uma cão muito obediente e amável com sua família. É excelente para casas com crianças, mas hora ou outra pode dar mordidinhas no calcanhar durante as brincadeiras.

5º Doberman

Essa raça da linha dos Mastiff teve sua origem na região da Alemanha e sua função original era de guarda. Tem muita energia, elevado instinto protetor, e por isso, é um excelente cão de guarda, é muito apegado ao seu dono, mas não faz muita amizade com estranhos e outros animais. Essa raça precisa de muito exercício, mas não gosta muito de brincadeiras, tem facilidade de treinamento e está sempre pronto para proteger a sua família.

Ele adora desafios mentais, alguns cães da raça apresentam instintos dominantes, mas a maioria são receptivos aos desejos de seus donos. A necessidade de proteger sua casa e seu território faz com que ele seja meio desconfiado com outros cães e pessoas que não são do seu ambiente familiar. O Doberman será um cão feliz se puder fazer longas corridas ao ar livre e viver livre no quintal compartilhando a casa com o seu dono.

4º Golden Retriever

O Golden lembra o Labrador por causa da sua doçura, mas ao contrário dele, o Golden Retriever tem um comportamento mais calmo e se adapta em apartamentos. A raça teve origem na Inglaterra e sua função principal era ser um cão de busca, também conhecido como Retriever Amarelo essa raça tem bastante energia, ama brincadeiras, tem facilidade para fazer amizade com outros cães e pessoas que não são do seu convívio, tem um grande apego pelo seu dono e facilidade de receber treinamentos.

O Golden também gosta de agradar o seu dono e é muito companheiro da sua família. É importante não ignorar a sua força física e natureza ativa, por isso, mesmo se a sua casa for em um apartamento, leve-o para fazer longas caminhadas diárias e introduza em sua rotina brincadeiras que o desafie mentalmente. O Golden tem uma obediência competitiva, ama aprender e gosta de brincadeiras de pegar.

3º Pastor Alemão

No top três das raças mais inteligentes do mundo está o Pastor Alemão, um cão que desempenha muito bem as funções de pastor de ovelhas, guarda e cão policial. Ele tem muita energia, gosta de brincadeiras, faz amizade facilmente com outros animais domésticos, mas não se dá tão bem com outros cães, seu instinto de proteção é muito elevado, precisa praticar muito exercício e seu instinto dominante é o de guarda.

A sua facilidade de treinamento faz dessa raça uma das mais inteligentes do mundo e uma das mais escolhidas para estrelar filmes e séries. Ele é leal, fiel aos seus donos, são calmos, muito alertas e reservados com estranhos. Se a sua intenção para essa raça é não tê-lo para a guarda, é importante fazer os estímulos certos desde filhote, acostume-o com todas as pessoas que chegarem na sua casa.

O Pastor Alemão está sempre pronto para aprender e seu olfato aguçado e perfil de defesa tornam a raça uma das mais escolhidas para se tornarem cães policiais.

2º Poodle

Essa raça é muito popular no Brasil, especialmente em seu porte anão e toy, mas ele pode variar entre os portes gigante e médio. O Poodle teve origem na Alemanha e Europa Central, os de tamanho gigante, médio e anão tinham funções de busca na água e artística, enquanto os toys eram cães de colo e companhia. Em todos os seus tamanhos, a raça possui naturalmente muita energia, ama brincar, faz amizade com outros cães e estranhos, o gigante tem um instinto maior de proteção em relação aos outros, tem maior necessidade de exercício, todos tem um grande apego com seus donos e facilidade para serem treinados.

O Poodle Gigante e Standard dentre todos é o mais inteligente, ama aventuras, correr, nadar e brincadeiras de buscar. É uma excelente raça para casas com crianças, mas pode ser reservado com estranhos. O Poodle Toy é muito ativo e tem necessidade de agradar, é obediente e está entre as raças mais populares do mundo. O Poodle desse porte costuma se apegar a apenas uma pessoa da casa, é ótimo com crianças, mas tem uma tendência a latir bastante.

O Poodle Micro Toy é considerado uma das raças mais fáceis de treinar, ele é muito alerta, tem desejo de agradar, tem devoção à sua família, é reservado com pessoas estranhas e também tem tendência a latir bastante. Independente do porte, todos eles precisam de caminhadas diárias e estímulos mentais, como treinos rápidos de obediência, por exemplo.

1º Border Collie

E o primeiro lugar vai para… o Border Collie! São lindos, extremamente amigáveis, mas nem um pouco ideais para espaços pequenos como apartamentos, por exemplo. Original da Grã-Bretanha sua principal função era pastorear ovelhas, devido o seu trabalho rápido e obediência. Essa raça precisa de muito espaço para brincar e correr porque a sua energia é grande, ama brincar, tem facilidade de se relacionar com outros cães, se apega muito ao seu dono e é obediente a ele.

O Border Collie não gosta muito de se relacionar com pessoas estranhas, além disso, a raça costuma ser muito concentrada e faz com facilidade o que costuma desagradar outros animais. Ele precisa de uma ocupação, nada o deixará mais infeliz do que a falta de exercícios físicos e mentais, ao mesmo tempo tem necessidade de contato constante com a sua família.